Coração e mente fora de estrada

bANNER


Coração e Mente no Fora de  Estrada

História, personagem e produto às vezes se confundem, se entrelaçam, interagem, quando há uma utopia, um sonho. Projeções da infância podem mais tarde emergir reais, como produto presente do passado apenas esboçado. No meio “off road” de Belo Horizonte e porque não dizer das cidades que nos cercam tão de perto, pleno de personagens variadas, algumas folclóricas, há um pequeno empresário que hoje é a essência do passado projetado no futuro um dia possível, um homem, um jipeiro que produz no presente tudo aquilo que imaginou, sonhou e projetou na infância e adolescência cheia de “fantasias jipeiras”. Naquela época, pôr volta de 1985, veio à marca inicial, aquela que o tirou da simples admiração e o levou ao engajamento, a compra de um livro sobre o então evento máximo do “off road” internacional, o Camel Trophy, patrocinado pela Camel fabricante de cigarros e pela Land Rover inglesa com o objetivo de fixar as marcas e dar-lhe projeção mundial. Uma das equipes brasileiras formadas pelo Tito Rosemberg e Carlos Probst publicou um livro-diário, na época, relatando em minúcias sua participação numa das edições do evento e a leitura da obra despertou a determinação, criou a paixão pêlos detalhes construtivos e pela pesquisa técnica não somente da prova em si, mas de todos os elementos envolvidos, os jipes os materiais, dispositivos, acessórios e ferramentas usados pêlos pilotos e navegadores, as soluções e improvisos usados na transposição dos obstáculos supostamente intransponíveis.

Porque não reproduzir tudo aqui, porque não adapxar, porque não pesquisar, projetar mais, se inteirar de tudo que o universo “off-road” oferecia na época, porque não se tornar um verdadeiro fora de estrada munido de técnica e tecnologia?

Muito tempo se passaria antes que a determinação gerasse algo tangível e que a maior parte das indagações pudesse ser respondida, um período de franca e irreversível evolução na tecnologia dos jipes e, sobretudo, do surgimento da “febre do off-road”, impulsionada pôr pioneiros obstinados, a partir do inicio dos anos 90.

A pulsão gerou atitudes, estas realizações, modestas a principio, como assim é na vida dos jipeiros. Assinatura da revista especializada de então, a 4×4 & Pick Up, o ícone brasileiro do “off-road” na segunda metade dos anos 80, obtenção de material e reportagens sobre o fora de estrada internacional, filmes, fitas e mais, muito mais material sobre o Camel Trophy , cujas edições anuais ao redor do mundo o tornavam o ponto de convergência sobre tudo o que se relacionasse ao “off-road”. Tudo se mantinha, entretanto, no nível mais teórico do que prático, inclusive a sua grande paixão, que persiste até nos dias de hoje, o Engesa 4, uma paixão que surgiu com o lançamento da Engesa, em 1985, o primeiro jipe genuinamente brasileiro, projetado e construído aqui, na nossa terra, para nossas condições diversificadas de relevo e geografia (objeto de seguidas e entusiasmadas reportagens na revista 4×4 & Pick Up). Não havia ainda o primeiro jipe, o que somente ocorreu em 1992, com a compra de um Willys 72, verde, uma pequena aventura, um “gostinho” que logo passou. Não era a marca, não era o modelo, não era a mecânica, não era o desempenho, não eram os elementos tão minuciosamente projetados e não alcançados, era necessário buscar outros, atingir objetivos definidos. Era, inclusive, período para se viver sem jipe, esperando o momento certo.

O passo seguinte seria viver no mundo local do fora de estrada, de se acercar dos acontecimentos, de estar próximo do dia a dia da rapaziada que já o praticava mais com o coração do que com a razão, de fazer bons camaradas e companheiros. Associar-se ao Jeep Clube foi o natural, o que propiciou a experiência prática e a confirmação das teorias elaboradas no correr dos anos, ou seja, o “off-road” altamente técnico, com riscos calculados, capaz de vencer obstáculos cada vez mais desafiadores empregando acessórios, dispositivos e ferramentas especialmente desenvolvidos, tudo isto associado ao equipamento fundamental, o Jipe, projetado e construído com novas tecnologias em chassis, suspensão, motorização e transmissão. As importações tiveram inicio e impulso e já começavam a chegar os primeiros Niva, Suzuki, Land Rover e outras marcas, o que mudou definitivamente o panorama do fora de estrada, trazendo como dividendo natural as chances reais de desenvolver e apresentar ao mercado acessórios e equipamentos adequados à prática do “off-road”, a qual atingiu os níveis que hoje conhecemos.

Chegara, portanto, o momento. Adquirir um Engesa 4, e depois experimentar e sentir o potencial das outras marcas emergentes, sem perder a paixão pelo Engesa 4, conhecer-lhes as características de conceito e projeto. Descobrir novas trilhas, aprimorar as técnicas da pilotagem fora de estrada, identificar o produto certo para cada carro e para cada tipo de trilha, perceber o que a demanda sempre crescente exigia de um mercado fornecedor ainda incipiente, enfim, dedicar-se ao propósito, engajar-se definitivamente na condução de tudo o que pertencera ao imaginário para o real. Havia agora todas as condições para o surgimento da Todo Terreno Equipamentos Especiais, fundada com o objetivo precípuo de desenvolver e fabricar acessórios e equipamentos destinados unicamente ao “off-road”, tendo como premissa básica a proteção adicional que jipes requerem nesta prática . A tese não era simplesmente “enfeitar” um jipe e sim prepará-lo para uma situação que cada vez mais exigia técnica e segurança, associadas ao arrojo e à habilidade. A crescente evolução do 4×4, hoje uma indescritível fonte de prazer e realização para seus praticantes, o surgimento de novas e competentes marcas, a renovação sempre constante realizada pêlos jipeiros na busca de equipamentos mais modernos e potentes, necessitam ser paralelamente acompanhados pôr um fabricante de equipamentos e acessórios de qualidade com visão de mercado. Disto a Todo Terreno faz objetivo constante, atenta ao surgimento contínuo das novidades em todas as marcas, o que a torna uma fornecedora atual, moderna, permanentemente compromissada com a qualidade e a atualização tecnológica de seus produtos.

São quase 13 anos de uma luta contínua para se firmar num mercado exigente, como o 4×4. É o mesmo período duramente trabalhado na busca de subfornecedores qualificados, de novas metodologias de trabalho em materiais e de processos inovados de produção, de inúmeros protótipos e experimentos.

É o mesmo período em que o nosso amigo Murilo Ulhoa Goulart, tem despendido esforços e recursos para manter sua credibilidade duramente conquistada como fabricante detentor de modernas tecnologias, sua respeitabilidade como profundo conhecedor de trilhas e jipes, em conceito e projeto, além do pleno domínio da técnica de condução fora de estrada.

A marca Todo Terreno busca a preservação, a evolução, inclusive sua grafia e pronúncia valorizam nosso idioma hoje grande absorvedor de terminologia de origem portuguesa. Sua missão está clara e perfeitamente definida, é manter-se sempre ao lado, provavelmente à frente, da evolução tecnológica e das exigências sempre renovadas do mercado, apoiando-se no seu propósito básico de desenvolver seus próprios projetos, em sua maioria  inéditos.

Certificados de garantia dos produtos, procedimentos de qualidade total, cuidados no acabamento, construção de imagem sólida no mercado são fatores que a credenciam como uma das grandes e principais marcas no segmento de mercado 4×4 brasileiro.

É a utopia, é o sonho, são as projeções do passado hoje convertidos em realidade. Dura, exaustivamente trabalhada, pontilhada dos percalços comuns à vida, mas ….. realidade.

Publicado Por: Gutierrez Lhamas Coelho